Qual a diferença entre miastenia e síndrome de Guillain-Barré?

Viver bem Postado em 26/09/2023

A síndrome de Guillain-Barré (SGB) é um distúrbio raro no qual o sistema imunológico do corpo ataca os nervos. Assim como a miastenia, ela afeta as mãos, pés e demais músculos do corpo causando fraqueza, dormência e dor. No entanto, os sintomas, causas e tratamentos são diferentes. Continue a leitura para saber:

  • O que é miastenia?
  • Quais são os sintomas da miastenia?
  • Qual o tratamento para a miastenia?
  • O que é a síndrome Guillain-Barré?
  • Quais são os sintomas da síndrome Guillain-Barré?
  • Qual o tratamento para a síndrome Guillain-Barré?
  • Como as duas doenças se diferenciam?

O que é miastenia?

A miastenia é um distúrbio autoimune crônico que afeta a junção neuromuscular, onde as células nervosas se conectam aos músculos controlados por elas, causando uma interrupção na comunicação entre eles. A miastenia pode ser adquirida (gravis) ou herdada (congênita). A diferença entre elas é a causa do surgimento do distúrbio.

Miastenia gravis – doença autoimune na qual o sistema imunológico do corpo ataca e danifica a comunicação entre os nervos e os músculos. Geralmente, se manifesta na vida adulta, entre os 20 e 40 anos, embora possa surgir em qualquer idade.

Miastenia congênita – doença genética rara causada por mutações em genes específicos que afetam a estrutura ou função de proteínas envolvidas na junção neuromuscular. Manifesta-se desde o nascimento ou durante a infância.

Quais são os sintomas da miastenia?

Os sinais e sintomas da miastenia gravis podem variar entre as pessoas. No entanto, a característica mais marcante do distúrbio é a fraqueza muscular, que geralmente piora quando o indivíduo está se movimentando e melhora com o repouso. Os sinais e sintomas são:

  • Fraqueza muscular no pescoço, braços e pernas;
  • Dificuldade para engolir;
  • Fala arrastada ou nasal;
  • Comprometimento nas expressões faciais, no sorriso e na mastigação;
  • Pálpebras caídas e visão dupla.

Os sinais da miastenia congênita são parecidos com os observados na gravis, mas há alguns outros sinais que ajudam a identificar o distúrbio em crianças. São eles:

  • Fraqueza muscular ainda na infância;
  • Problemas no desenvolvimento de funções motoras, como se sentar, engatinhar ou andar;
  • Falta de ar, respiração rápida ou desconforto respiratório;
  • Dificuldades na amamentação e deglutição de alimentos;
  • Fadiga.

Qual o tratamento para a miastenia?

O tratamento para a miastenia visa reduzir os sintomas e melhorar a qualidade de vida. Os métodos podem variar dependendo da gravidade do quadro clínico e de fatores individuais.

É importante que as pessoas com miastenia sejam acompanhados por neurologistas e especialistas em doenças neuromusculares. Consultas médicas regulares, ajustes de medicação e mudanças no estilo de vida ajudam a controlar os sintomas e melhorar o bem-estar geral.

Medicação – existem remédios que ajudam a melhorar a conexão entre os nervos e os músculos e suprimem a resposta imune anormal.

Timectomia (cirurgia) – pode ser recomendada a remoção cirúrgica da glândula timo caso haja um nódulo. A timectomia pode levar à melhora dos sintomas, especialmente em indivíduos com miastenia gravis generalizada.

Fisioterapia – auxilia na recuperação dos movimentos e melhora da fraqueza muscular. Já o tratamento com fonoaudiólogos ajuda a melhorar a clareza da fala e a deglutição.

Terapia ocupacional- auxilia na recuperação de habilidades funcionais e na adaptação a quaisquer limitações físicas de longo prazo.

O que é a síndrome Guillain-Barré?

A síndrome de Guillain-Barré é um distúrbio neurológico raro caracterizado pela resposta anormal do sistema imunológico aos nervos periféricos, atacando-os erroneamente. Esse dano mediado pelo sistema imunológico interrompe a transmissão dos sinais nervosos e pode levar a uma variedade de sintomas.

Os sinais do distúrbio podem se espalhar rapidamente, eventualmente paralisando todo o corpo. A maioria das pessoas com a síndrome deve ser hospitalizada para receber o tratamento.

Ainda não está claro para a medicina a causa exata da síndrome de Guillain-Barré, mas ela geralmente ocorre após uma infecção, especialmente das vias aéreas, como gripe, ou no sistema digestivo, como intoxicação alimentar ou algum problema estomacal.

Quais são os sinais e sintomas da síndrome Guillain-Barré?

As manifestações da síndrome Guillain-Barré podem progredir rapidamente ou se desenvolver ao longo do tempo. São elas:

  • Fraqueza muscular nas pernas, braços e parte superior do corpo;
  • Paralisia muscular;
  • Formigamento e dormência nos pés e nas mãos;
  • Perda de reflexos;
  • Distúrbios sensoriais, como sensibilidade aumentada com o toque, dor ou mudanças de temperatura;
  • Dores agudas nas áreas afetadas;
  • Problemas de coordenação e equilíbrio;
  • Variação da pressão arterial, anormalidades na frequência cardíaca, aumento ou diminuição da sudorese e problemas gastrointestinais;
  • Problemas respiratórios.

Qual o tratamento para a síndrome Guillain-Barré?

O tratamento para a síndrome de Guillain-Barré age no controle dos sintomas e no processo de recuperação. A abordagem pode variar a depender da gravidade do distúrbio e de fatores individuais de cada paciente.

Monitoramento médico – a SGB é uma emergência médica, e indivíduos com suspeita ou diagnóstico geralmente precisam de hospitalização. O monitoramento rigoroso dos sinais vitais, da função respiratória e do estado clínico geral é essencial. Cuidados intensivos podem ser necessários em casos graves.

Imunoglobulina intravenosa – administração de altas doses de imunoglobulinas, obtidas através de doadores saudáveis, ajudam a normalizar a resposta imune.

Cuidados durante a internação – podem envolver medicamentos analgésicos para dor e uso de ventilação mecânica para auxiliar na respiração até que a força muscular melhore.

Fisioterapia – ajuda a manter a mobilidade articular, prevenir contraturas musculares e apoiar a reabilitação.

Como as duas doenças se diferenciam?

A miastenia e a síndrome de Guillain-Barré são distúrbios neurológicos que afetam o sistema neuromuscular, mas apresentam diferenças em suas causas e características clínicas, veja a seguir.

Miastenia:

  • Causada pela produção de autoanticorpos que interrompem a comunicação entre nervos e músculos na junção neuromuscular;
  • Doença crônica em que os sintomas podem aparecer de forma gradual ou repentina e tendem a piorar com o uso muscular contínuo;
  • Fraqueza muscular em lugares específicos como membros, músculos envolvidos na mastigação, facial e oculares;
  • Tratamento com imunossupressores e cirurgia.

Síndrome de Guillain-Barré:

  • Distúrbio desencadeado pela resposta imune do corpo diante de infecções, que prejudica os nervos periféricos;
  • Tem um início agudo, com sintomas aparecendo rapidamente e progredindo em questão de dias ou semanas. A recuperação geralmente começa algumas semanas após o início dos sintomas;
  • Fraqueza muscular simétrica, afetando igualmente os dois lados do corpo;
  • Exige internação na maioria dos casos.

Conteúdo relacionado

Conheça a diferença entre síndrome miastênica e miastenia

Miastenia e os desafios enfrentados no mercado de trabalho

Qual o papel da terapia ocupacional na vida de quem tem miastenia?

Referências


Destaques

Cadastre-se e conheça mais sobre a Miastenia Grave.

Política de Cookies
Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade. Conheça nosso Portal da Privacidade e veja nossa Política.

Prosseguir Negar