Miastenia gravis e obesidade: como pacientes podem evitar o aumento de peso?

Viver bem Postado em 20/06/2022

A miastenia gravis é uma doença autoimune que atinge as conexões entre os nervos e os músculos, causando fraqueza muscular, visão dupla, dificuldade para mastigar e engolir, pálpebras caídas, entre outros sinais e sintomas. O tratamento inclui o uso de corticoides, medicamento que tem como sintoma colateral o aumento do apetite. Além disso, a condição também limita a prática de atividades físicas, o que pode levar a um quadro de obesidade. Mas, é possível tomar algumas medidas que ajudam a gerenciar o peso. Continue a leitura para saber quais são!

Qual a relação entre miastenia gravis e obesidade?

Pessoas diagnosticadas com miastenia gravis ficam propensas a sofrerem um aumento de peso. Por atingir os músculos, a doença pode dificultar a realização de exercícios físicos e fazer com que o paciente fique sedentário, o que facilita o surgimento do quadro de obesidade. Além disso, o tratamento para a miastenia gravis pode incluir o uso de corticoides, que tem como um dos efeitos colaterais o aumento do apetite, que também pode levar a um ganho de gordura.

Importante: pacientes que fazem o uso de corticoides e não conseguem se exercitar devido à fraqueza muscular causada pela doença devem ficar atentos para evitar um quadro de obesidade. Pois o ganho desenfreado de peso pode trazer riscos maiores, principalmente em pessoas que precisam passar por algum procedimento cirúrgico, como a timectomia para remoção do timo.

Quais os riscos da obesidade para pessoas com miastenia gravis?

Nível de oxigênio – a obesidade pode trazer sérios riscos para pessoas com miastenia gravis. O excesso de gordura pode abaixar o nível de oxigênio no corpo e problemas na respiração podem prejudicar a função pulmonar.

Complicação pós-operatória – além disso, pessoas com obesidade que tem miastenia gravis e se submetem à cirurgia para a remoção do timo, que é uma glândula que participa da regulação da defesa imunológica do organismo, correm mais risco de ter alguma complicação no pós-operatório.

Novas doenças – pessoas com miastenia gravis ficam mais propensas a desenvolverem outras doenças, e o mesmo ocorre com a obesidade. O excesso de peso pode causar:

  • Doenças cardíacas;
  • Hipertensão;
  • Diabetes tipo 2;
  • Pedras na vesícula biliar;
  • Osteodistrofia;
  • Problemas articulares;
  • Pedra na vesícula;
  • Artrite;
  • Tumores no intestino.

Dificuldade respiratória – a miastenia gravis, por si só, já causa dificuldades respiratórias. A doença atinge os músculos respiratórios e pode fazer com que os pacientes não consigam respirar da forma adequada. O quadro de insuficiência respiratória é chamado de crise miastênica. Por isso, é importante que portadores de MG se atentem ao peso, para evitar o surgimento dessas crises.

Como pessoas com miastenia gravis podem evitar o excesso de peso e a obesidade?

Pessoas com miastenia gravis podem evitar a doença com uma alimentação balanceada.

  • É importante introduzir na dieta alimentos com potássio como bananas, abacate, brócolis, batata, frutas cítricas e peixe. O uso de corticoides pode levar uma deficiência do mineral que é importante para o bom funcionamento do sistema nervoso, cardíacos e dos músculos;
  • O cálcio também deve estar presente na dieta. O mineral pode ser encontrado nos vegetais, gema de ovo, laticínios, ostra, nozes, semente de linhaça, entre outros. Pacientes que fazem o uso de corticoides há muito tempo podem sofrer perda óssea, e o cálcio é essencial para evitar o problema. Também é possível ingerir cápsulas do mineral como suplemento;
  • Deve-se priorizar a ingestão de alimentos com baixo teor de gordura, proteínas magras, carboidratos bons e evitar altas calorias;
  • Deve-se evitar gorduras saturadas, açúcares, refrigerantes, frituras e alimentos industrializados;
  • Além da alimentação balanceada, é importante beber água adequadamente. Além de aumentar a sensação de saciedade, o corpo precisa se manter hidratado para que mantenha o bom funcionamento.

Exercícios físicos para quem tem miastenia gravis

Entre outros benefícios, os exercícios físicos reduzem de 20 a 30% o risco de morte prematura e também o risco de desenvolver cerca de 25 doenças crônicas, como doenças cardiovasculares e diabetes. Entretanto, anos atrás, era recomendado que a pessoa com miastenia não realizasse atividades físicas devido à fraqueza muscular.

Hoje, é justamente ao contrário. Há estudos que indicam que a prática de exercícios ajuda os pacientes a conseguirem realizar mais atividades do dia a dia que demandam esforço. Então, pacientes com miastenia gravis podem optar por fazer exercícios físicos, mas com acompanhamento médico – principalmente em casos em que o indivíduo já é obeso ou possui alguma doença cardíaca.

  • Caminhada, corrida, andar de bicicleta e exercícios aeróbicos são algumas das atividades que podem ser praticadas por portadores de miastenia gravis.
  • Os exercícios não devem induzir à exaustão. É importante que paciente seja acompanhado por um profissional.

Pacientes com miastenia que estejam estáveis clinicamente podem começar a realizar exercícios físicos seguindo as mesmas diretrizes internacionais mínimas recomendadas sobre para adultos saudáveis. O que significa realizar, pelo menos, 150 minutos de exercício de intensidade moderada por semana.

  • A pessoa com miastenia deve sempre entrar em contato com seu médico se apresentar piora dos sintomas.

Conteúdo relacionado

Alteração na voz e na deglutição são sinais de miastenia gravis?
Como deve ser realizado o tratamento dentário em pacientes com miastenia gravis?
Impacto da Covid-19 em pacientes com miastenia gravis

Referências


Cadastre-se e conheça mais sobre a Miastenia Grave.

Política de Cookies
Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade. Conheça nosso Portal da Privacidade e veja nossa Política.

Prosseguir Negar